Menu

Dia do Autor Português: 10 excelentes livros para ler

No Dia do Autor Português, celebramos a autoria portuguesa com obras inesquecíveis e extremamente criativas para ler (ou reler), durante este fim de semana:

Dia do Autor Português: 10 excelentes livros para ler

Hoje, celebra-se o Dia do Autor Português, bem como o aniversário da Sociedade Portuguesa de Autores, uma data que pretende homenagear todos os autores de Portugal, referentes às mais variadas áreas artísticas. Dia 22 de maio vem assim reforçar a importância do desenvolvimento da cultura e do bem-estar da comunidade.

Para esta data, a note! focou-se na literatura. Temos uma seleção de 10 excelentes livros escritos, claro está, por autores portugueses. Deixa-te deliciar pelas sinopses destas obras orgulhosamente nacionais:

 

  1. “Napoleão Vem Aí!” de Domingos Amaral

Em setembro de 1808 e após a derrota dos exércitos de Napoleão na batalha do Vimeiro, o general Junot já deixou Lisboa, mas Miguel descobre que Ana planeava fugir para França, acompanhando a sua grande amiga, a Condessa da Ega, e o seu secreto amante francês. Terá Ana amado o sanguinário general Loison, o célebre Maneta? Terá sido enfeitiçada por um vergonhoso ladrão de igrejas como o general Kellerman? Ter-se-á deslumbrado com o sanguinário Príncipe de Salm, a quem poucos viram a cara? Ou apaixonou-se por Junot, o excêntrico Duque de Abrantes, cuja ambição era ser rei de Portugal?

 

  1. “Foste a Maneira Mais Bonita de Errar” de Pedro Chagas Freitas

“Estamos atulhados de quem ocupe espaço sem preencher vazios. Pensamos que ter pessoas connosco é levá-las para a cama, andar de braço dado na rua. Há decisão maior do que o amor? O engano é querer fugir-lhe. Amar é não cansar de tentar. Só tropeça quem passa a vida a olhar para trás. A única certeza é o amor. Não pretendo a lógica, só a paz. Não me cansarei de tentar.” Mais do que um romance, este livro é uma lição de vida, contada no estilo único de Pedro Chagas Freitas, que parece sussurrar-nos ao ouvido.

 

  1. “Almoço de Domingo” de José Luís Peixoto

Um romance, uma biografia, uma leitura de Portugal e das várias gerações portuguesas entre 1931 e 2021. Tudo olhado a partir de uma geografia e de uma família. Com este novo romance de José Luís Peixoto acompanhamos, entre 1931 e 2021, a biografia de um homem famoso que o leitor há de identificar — em paralelo com história do país durante esses anos.

Este é também um romance sobre a idade, sobre a vida contra a morte, sobre o amor profundo e ancestral de uma família reunida, em torno do patriarca, no seu almoço de domingo.

 

  1. “Passo a Passo” de Helena Sacadura Cabral

Este é o diário de um ano difícil para todos, que nos apanhou de surpresa, suspendeu a vida de todos os dias, adiou sonhos e aguçou medos. Um ano, também, em que tivemos oportunidade de olhar para dentro, parar para refletir, repensar, recomeçar, encontrando dentro de nós forças e capacidades que talvez não suspeitássemos ter. Afinal, éramos fortes e não sabíamos.

Num exercício de enorme intimidade, Helena Sacadura Cabral registou o passar do tempo e as muitas emoções que sentiu, sempre com uma certeza: seja qual for o obstáculo que temos pela frente, a vidas não pára, as estações sucedem se e o medo e a incerteza dão, invariavelmente, lugar à alegria da redescoberta. Porque a alegria é sempre um caminho que podemos escolher.

 

  1. “O Cardeal” de Nuno Nepomuceno

A pacata cidade de Cambridge estremece, ao ser confrontada com os pormenores monstruosos do crime. Mas tudo piora quando uma criança desaparece a caminho da escola. O menino é encontrado numa mata, nu e estrangulado. Adam Immanuel, um escritor inglês, é visto a fugir do bosque. E todos, exceto uma jornalista e um professor universitário, acreditam que é culpado.

Passado entre Cambridge e a Cidade do Vaticano, inspirado em crimes reais, este thriller envolve-nos numa espiral psicológica perturbadora, que só Nuno sabe criar. Um livro arrebatador e de leitura compulsiva.

 

  1. Manuel I - Duas Irmãs para um Rei” de Isabel Stilwell

A força da personalidade de D. Manuel e o seu desejo de legitimar a sua improvável subida ao trono fizeram com que deixasse a sua marca bem visível e indelével de norte a sul de Portugal, quase como pistas de um desafio que tinha a esperança de que, muitos séculos depois, os portugueses ainda quisessem seguir. Os passos dele e os das suas duas mulheres, primeiro D. Isabel e depois D. Maria, rainhas de Portugal, que nos levam obrigatoriamente até Granada, o último reduto mouro na Península Ibérica, que a sua mãe conquistou.

Esta é uma história fascinante sobre um homem que não nasceu para ser rei, tendo chegado ao trono, após ter visto o sobrinho morrer e o irmão e o cunhado a serem assassinados.

 

  1. “O Mágico de Auschwitz” de José Rodrigues dos Santos

A vida do Grande Nivelli, o mágico judeu que encanta Praga, muda quando os nazis invadem a Checoslováquia. A Segunda Guerra Mundial começa e ele é deportado com a família. O seu destino é o de milhões de judeus. Auschwitz. O português Francisco Latino sempre foi considerado um bruto na Legião Estrangeira. Mas o seu coração amolece durante o cerco de Leninegrado, onde integra a Divisão Azul espanhola e se apaixona por uma russa. Até que as SS o levam...

A magia do Grande Nivelli será chamada a desempenhar um papel central num evento largamente desconhecido, mas que se revelou a maior conspiração levada a cabo pelas vítimas contra o Holocausto.

 

  1. “O Grande Livro da Alimentação Saudável” de Ágata Roquette

Quantos de nós já não seguiram planos alimentares para controlar um problema de saúde, ou para diminuir de peso? De facto, difícil não é adotar um plano alimentar, o desafio quase nunca superado é o de o manter, isto é, o de transformar novos comportamentos em hábitos de vida.

A Dra. Ágata Roquette, nutricionista que já transformou a vida de milhares de pessoas, ensina o leitor a comer de forma nutricionalmente equilibrada de acordo com os diferentes objetivos e fases da vida. Além de conselhos práticos para toda a família, nesta obra encontrará ainda 50 receitas deliciosas e de fácil preparação que o ajudarão a cozinhar de maneira mais saudável.

 

  1. “Cozinha com Twist” de Filipa Gomes

120 receitas do seu programa, cuidadosamente selecionadas por Filipa Gomes. As mais pedidas e deliciosas, as que resultam sempre bem e que todos temos mesmo de experimentar. Há receitas de pequenos-almoços e lanches e receitas vegetarianas. Há receitas de alma tuga e outras de espírito além-fronteiras. Há receitas para dias de festa, receitas para toda a família e até receitas super fáceis para os dias de preguiça.

Atreve-te!

 

  1. “Durante a Queda Aprendi a Voar” de Raul Minh'alma

Quando Teresa recebe a notícia de que o pai tem uma depressão, está longe de imaginar que os próximos tempos serão os mais intensos e transformadores da sua vida. Determinada em ajudar o pai, Teresa começa a acompanhá-lo nas terapias de grupo numa clínica de saúde mental. É aqui que conhece Duarte, o irmão de um paciente internado na clínica, cujo passado permanece envolto em mistério.

Tudo se complica quando Teresa começa a ter inexplicáveis pressentimentos e visões. Será que ela é capaz de prever o futuro? E será que Duarte faz parte dele?

 

 

A note! deseja-te um feliz Dia do Autor Português!