Menu

Os 4 melhores livros para ler este mês

Sem ideias de quais são os melhores livros para ler em janeiro? Temos novidades literárias, a serem lançadas este mês, só para ti.

Os 4 melhores livros para ler este mês

Janeiro traz consigo 4 maravilhosas sugestões de livraria, prestes a serem lançadas, que se vão rapidamente tornar nos melhores livros para ler durante este mês.

Não percas mais tempo e pré-reserva já as novas obras de autores de renome em noteonline.pt

 

“Violeta” de Isabel Allende

Violeta del Valle é a primeira rapariga numa família de cinco irmãos truculentos. Nasce num dia de tempestade, em 1920, quando ainda se sentem os efeitos devastadores da Grande Guerra e a gripe espanhola chega ao seu país natal, na América do Sul. Graças à ação determinada do pai, a família sairá incólume desta crise, apenas para ter de enfrentar uma outra: a Grande Depressão. A elegante vida urbana que Violeta conhecia até então muda drasticamente.

Os Del Valle são forçados a viver numa região selvagem e remota, onde Violeta atinge a maioridade e viverá o primeiro amor. Décadas depois, numa longa carta dirigida ao seu companheiro espiritual, o mais profundo amor da sua longa existência, Violeta relembra desgostos amorosos e apaixonadas relações, momentos de pobreza e de prosperidade, perdas terríveis e alegrias imensas. A sua vida será moldada por alguns dos momentos mais importantes da História: a luta pelos direitos da mulher, a ascensão e queda de tiranos, os ecos longínquos da Segunda Guerra Mundial Contado a partir do olhar de uma mulher determinada, de paixões intensas, com uma vida plena de sobressaltos.

“Violeta” é um romance épico, inspirador e emotivo, ao melhor estilo de Isabel Allende.

Pré-reserva aqui!

 

“A Pianista de Auschwitz “de Fania Fénelon

15 de abril de 1945. A execução dos músicos estava marcada para a parte da tarde. Fania definhava, sem esperança e à beira da morte, quando o exército aliado entrou no campo de Bergen-Belsen. Por insistência dos soldados, tocou, no único piano disponível e durante cerca de meia hora, uns improvisados God Save the King, A Marselhesa e A Internacional.

Antes de se tornar prisioneira, Fania Fénelon tocava piano e cantava em Paris. Capturada pelos nazis, foi levada para Auschwitz, onde se juntou à orquestra feminina que existia no campo, composta exclusivamente por reclusas. E ora tocava para os prisioneiros que rumavam às câmaras de gás, ora para os oficiais alemães que relaxavam das suas macabras tarefas.

Com uma capacidade surpreendente de encontrar humor e sentido, onde apenas o desespero devia prevalecer, a autora relata a sua história no campo de concentração e escreve sobre o amor, o riso, o ódio, o ciúme e a tensão que atormentavam este grupo «privilegiado» de mulheres. Cada qual à sua maneira, faziam música para sobreviver num lugar onde o horror inimaginável se misturava com os pesadelos mais terríveis.

A Pianista de Auschwitz narra, denuncia e preserva a memória do que aconteceu num dos momentos mais terríveis da História, e também motiva a reflexão para o contraste entre os valores éticos necessários, válidos e defensáveis diante da iminente ameaça de morte.

Pré-reserva aqui!

 

“A Noiva Judia” de Nuno Nepomuceno

O corpo de um homem espancado até à morte é encontrado numa praia deserta. O cadáver pertence a um escritor, presente na cidade para assistir à antestreia da adaptação cinematográfica do seu livro mais famoso.

Na mesma noite, um jovem confessa o homicídio, mas é nesse momento que uma questão se coloca: por que motivo as provas recolhidas apontam para que esteja inocente? O mistério adensa-se quando a noiva da vítima, uma colecionadora de arte com os seus próprios planos, decide vir a público. Ela tem algo a dizer, mas poderá estar implicada?

Depois do sucesso de O Cardeal, Nuno Nepomuceno regressa e apresenta finalmente o muito aguardado desfecho da série Afonso Catalão. Entre Cambridge, Amesterdão e Veneza, inspirado pela morte do cineasta italiano Pier Paolo Pasolini, construído segundo os cinco elementos de um filme, “A Noiva Judia” é um thriller psicológico inteligente, sedutor e ousado, de leitura voraz, que só conseguirá pousar quando chegar à última página.

Pré-reserva aqui!

 

“Exercícios para Recarregar o Cérebro” de Vasco Catarino Soares

Não se consegue concentrar? Esquece-se com frequência das coisas e tem as chamadas “brancas”? Sente-se esgotado, sem energia e frustrado por não conseguir dar resposta a tudo? Não é o único… todos se queixam do mesmo.

No entanto, não podemos culpar sempre o stresse ou o ritmo acelerado em que vivemos. Já pensou que o seu cérebro pode estar em baixo de forma? No nosso dia-a-dia, rotineiro e mais ou menos previsível, estimulamos repetidamente os mesmos circuitos cerebrais. De certa forma, é como se estivesse somente a fazer abdominais - a praticar sempre o mesmo exercício, nunca vai conseguir ter umas pernas de sonho. A par disso, é provável que não ande a exercitar-se com a frequência devida. Pois é, o cérebro também precisa de ser treinado. A boa notícia é que pode reverter esse estado de exaustão.

O psicólogo clínico e neuropsicólogo Vasco Catarino Soares, autor dos bestsellers “Exercite o Seu Cérebro” e “150 Exercícios para Um Cérebro Ativo”, criou um programa de 66 dias (o tempo necessário para solidificar um hábito) com um total de 264 exercícios para treinar 12 competências do seu cérebro…não vai precisar de mais de 10 minutos por dia!

Pré-reserva aqui!

 

Pré-encomenda 4 novidades que vão fazer de janeiro um mês ainda mais promissor! Alimenta-te de literatura em noteonline.pt